Home A Crônica River Land Metrópole Esplanada Mata Prainha Red Rocks Castle City Etc Download
A Crônica
A Crônica
Histórico
Sucessão de Poder
· Mata
Poder dos Clãs
Círculos
Regiões

Século XVII

1613: Enquanto o "Castillo" já estava quase terminado, em um banquete de comemoração religiosa, vários homens caem crivados por uma chuva de flechas disparadas do alto da muralha. O ataque foi atribuído aos indígenas, que segundo os relatórios aproveitaram-se da ocasião para surpreender os vigilantes embriagados, facilmente ocupando as muralha para atacar os homens do Castillo.

__IMG__(43 :: :: :: :: right :: :: true)__IMG__

O fato mais preocupante foi a morte de todos os oficiais, além de não haver nenhuma morte da parte dos índios que sequer deixarem rastros na selva.

Para substituir os homens assassinados, foi enviado ao Castillo dois navios com os soldados do Coronel Balthasar, conhecido por sua determinação e agressividade.

Comenta-se que assim que chegou, o Coronel assumiu o posto e decidiu nunca mais deixar o local.

1618: Quando tudo parecia normalizar, houve outro ataque, dessa vez, fazendo 8 vítimas. As investigações descobriram que os atacantes vieram pelo mar, certamente em botes para despistar, adentrando à mata logo após. Noutro dia, para não perder os rastros, o Coronel com mais cinco homens saíram com o objetivo de descobrir de onde vinham os misteriosos inimigos.

Dois meses passaram-se e nada dos homens regressar, quando numa noite de lua cheia retorna o Coronel trajando roupas esfarrapadas. Segundo ele, após serem atacados pelos indígenas perderam-se, ele, ao que parece, foi o único a sobreviver.

Ao reassumir o posto, passou a ser mais rude e exigente em relação aos seus homens, além de estranhamente, pouco ou nada se importar com os misteriosos atacantes.

1622: Balthasar atormentado por fortes dores de cabeça, nomeou um oficial de sua confiança e passou a permanecer grande parte de seu tempo no subsolo do Castillo (com certeza não mais fazia parte dos mortais, embora muitos digam que era apenas carniçal de um vampiro que ainda habita os subsolos inexplorados do Castillo).

1632: O oficial nomeado por Balthasar começou a desobedecer ordens vindas da Inglaterra, visando com isso fortificar o Castillo. Isso causou um certo desconforto entre a Inglaterra e a Ilha.

1644: Após nada conseguir nas negociações, a Inglaterra tenta retomar o poder do Castillo, mas sem sequer haver combate, seus três navios explodem (dizem que o Coronel à noite gozando de seus poderes vampíricos, adentrava os navios e explodira a carga de pólvora. No entanto há quem diga que os navios tenham sido atacados por piratas ou surpreendidos por uma tempestade

1670: Balthasar é tido como morto, mas seu corpo jamais foi encontrado.

1687: O primeiro grupo de escravos fugitivos da colônia do Oeste, sob domínio de Portugal chega aos arredores do Castillo, fixando-se posteriormente no monte Luneta (com ordens do Castillo) na parte externa das muralhas do forte construído provisoriamente para oferecer proteção aos homens que vistoriavam o oceano a procura de possíveis presenças de navios inimigos, e fundam a primeira vila na qual pudessem cultivar seus mitos e sua religião livremente. Há quem diga que a fuga dos escravos foi uma tentativa dos ingleses de forçar a retirada dos portugueses da ilha.


Pharahos by Night é produto de ficção e imaginação. Qualquer semelhança com fatos ou pessoas na vida real é mera coincidência.