Home A Crônica River Land Metrópole Esplanada Mata Prainha Red Rocks Castle City Etc Download
A Crônica
A Crônica
Histórico
Sucessão de Poder
· Mata
Poder dos Clãs
Círculos
Regiões

Sucessão de Poder em Metrópole

Até 1820 a história de Metrópole é uma incógnita, sendo controlada por um Príncipe Nosferatu (conhecido por Múmia) muito paranóico e autoritário que não aceitava nenhum membro de fora. Em 1820 vários vampiros importantes de Metrópole foram assassinados, ação creditada a crescente influência do Sabá na região, mas em breve descobriu-se que o Príncipe era o mandante da grande maioria deles, diablerizando alguns.

Em 1920, aproximadamente, Metrópole continuava com uma população de cainitas muito abaixo do estipulado pela Camarilla, com cerca de 1 cainita a cada 400 mil habitantes. Nenhum vampiro podia entrar e não era permitido criar prole. Essa é a época em que era comum os anciões manterem proles ocultas por décadas, sem o conhecimento do Príncipe. Nessa época, os irmãos Farrast (Nosferatu), liderados por Ana Farrast, começavam a questionar o Príncipe e apontá-lo como culpado pelo assassinato de muitos cainitas da cidade - mortes estas creditadas ao Sabá. Após entregar um dossiê com provas dos crimes do Príncipe Ana foi assassinada em seu esconderijo por um grupo do Sabá, ação comandada pelo próprio príncipe de Metrópole. Após esse evento iniciou-se uma caçada de sangue contra o Múmia e ele não mais foi visto. A caçada foi expandida para outros cinco cainitas que apoiavam o Múmia. Esta caçada é conhecida como A Purgação do Mal e contou com a ajuda de todos os vampiros de Pharahos.

Após esse incidente os Anciões decidiram provisoriamente instituir um triunvirato de sangue, composto pelos Cainitas mais velhos de Metópole: Teddy (Nosferatu), Miguel Zoffra (Malkavian) e Ted Nogsk-tehk (Gangrel). Ted, em 1940 deixou Metrópole mudando-se definitivamente para Mata.

Em 1925, a coisa parecia ter retornado ao normal. Foi a época que mais se abraçou ou se concedeu direito ao abraço na cidade, com o objetivo de povoar e reestruturar a Camarilla local. Na definição da Primigênie, o clã Nosferatu, Toreador e Malkavian, Brujah e Gangrel reestruturaram a Camarilla na cidade, tendo como oposição os Ventrue e alguns Brujah.

Para melhor administrar a cidade, foram definidas Áreas e concedidas sob domínio dos clãs e uma delas aos anarquistas. Essa tática pareceu dar certo, ao menos foi isso que manteve supremo o poder da Camarilla e Metrópole.

Quando tudo parecia andar nas conformidades, em 1980, o Nosferatu Teddy é filmado participando de um ritual junto com o Sabá. A família Farrast, muito influente em Metrópole, iniciou uma investigação e em menos de três meses juntou prova suficiente para a condenação dele. Teddy foi assassinado em uma reunião da Camarilla, numa caçada de sangue não declarada oficialmente, pegando de surpresa muitos cainitas da Camarilla.

O Malkavian Miguel Zoffra por ser o único membro do triunvirato instituído anos atrás passou a ter reconhecimento de Príncipe de Metrópole, governando-a de 1980 a 1984. Nesses quatro anos não houve sequer uma reunião da Camarilla, enquanto o Sabá começava a se fortificar. Como Zoffra no cargo de Príncipe nada fazia e nem demonstrava preocupação com Metrópole, em 1984 a família Farrast convocou todos os cainitas de Metrópole para uma reunião. Todos compareceram, exceto Zoffra que foi deposto (como era de se esperar) e, nessa data, deu-se início a instituição de um principado em Metrópole.

Após três longos meses de reuniões, foi definida a primigênie com os seguintes nomes:

  • Angus Farrast (Nosferatu) - Príncipe;
  • Maríndia (Brujah) - Primógena;
  • Miguel Zoffra (Malkavian) - Primógeno;
  • André Farrast (Nosferatu) - Primógeno;
  • Delphos Delin (Toreador) - Primógeno;
  • Tpak Onh-Skeh-Tkar (Tremere) - Primógeno;
  • Sir Nemus (Ventrue) - Primógeno;
  • Daenish Ostschnov (Caitiff) - Primógeno - tem direito a palavra mas não a voto;


Pharahos by Night é produto de ficção e imaginação. Qualquer semelhança com fatos ou pessoas na vida real é mera coincidência.